Sites para imobiliárias

e corretores de imóveis

Experimente o melhor CRM imobiliário

Criar sistema e site para imobiliária
Sem compromisso, sem taxa de adesão, sem contrato de fidelidade.

Alguns dos nossos clientes

Temos mais de mil clientes ativos em todo o Brasil. Confira abaixo algumas imobiliárias e corretores de imóveis de sucesso.


Imobiliária Itatiba

Imobiliária Itatiba

Itatiba, SP

União Silva Imóveis

União Silva Imóveis

São Paulo, SP

DCA Imóveis

DCA Imóveis

Mongaguá, SP

Atitude Imóveis

Atitude Imóveis

Barueri, SP

Vip Imóveis SJC

Vip Imóveis SJC

São José dos Campos, SP

G.Milanez Imóveis

G.Milanez Imóveis

Itatiba, SP

Prime Imobiliária

Prime Imobiliária

Caxias do Sul, RS

Tatiana Imóveis

Tatiana Imóveis

Maricá, RJ

Marins Rodrigues Imóveis

Marins Rodrigues Imóveis

Itaboraí, RJ

HDL Imóveis

HDL Imóveis

Hidrolândia, GO

Alpha Living Imóveis

Alpha Living Imóveis

Barueri, SP

Padovani Imóveis

Padovani Imóveis

Araraquara, SP

Dionisio Junior Imóveis

Dionisio Junior Imóveis

Fortaleza, CE

Umanitá Imóveis

Umanitá Imóveis

Santana de Parnaíba, SP

Imobiliária Josias

Imobiliária Josias

São Bernardo do Campo, SP

E.G. Vieira Imóveis

E.G. Vieira Imóveis

Votorantim, SP

Fabio Bastos Imóveis

Fabio Bastos Imóveis

Maricá, RJ

Imobiliária Luma

Imobiliária Luma

Praia Grande, SP


Depoimentos




Notícias do mercado imobiliário


Preço nominal de imóveis cresce em 2018 após 3 anos de queda


A informação foi divulgada pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip)

O preço nominal médio dos imóveis residenciais em dez capitais brasileiras subiu 0,64% em 2018. Com isso, os preços no mercado imobiliário voltaram para o campo positivo após fecharem em queda por três anos consecutivos: 2017 (-0,60%), 2016 (-2,26%) e 2015 (-0,20%).

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 21, pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), cuja pesquisa considera os valores de imóveis vendidos por meio de financiamento bancário.

A pesquisa mostrou que, em 2018, oito das dez capitais pesquisadas tiveram alta nos preços: Belo Horizonte (0,27%), Brasília (0,29%), Porto Alegre (0,40%), Goiânia (1,14%), Curitiba (1,17%), São Paulo (1,31%), Fortaleza (1,31%) e Salvador (1,33%). Na contramão, houve queda dos preços no Rio de Janeiro (-1,49%) e em Recife (-0,22%).

Apesar da elevação nominal dos preços na maioria das capitais, os valores ficaram abaixo da inflação no período, o que ainda representa uma desvalorização real dos imóveis.

A Abecip avaliou que uma recuperação mais forte do mercado imobiliário, capaz de impactar os preços reais, ainda depende de um conjunto de fatores, como a aceleração da economia nacional e a aprovação de reformas estruturais no País.

“O desempenho do mercado imobiliário ainda depende da aprovação das reformas necessárias para que esta retomada seja suficiente para impactar a confiança de investidores e as condições do mercado de trabalho que possibilitem um crescimento significativo da massa salarial”, afirmou a Abecip, em nota.

A entidade disse também que as condições para o financiamento das moradias devem melhorar com a tendência de permanência das taxas de juros em níveis historicamente baixos.




Fonte: EXAME